Descobre quais foram os filmes favoritos de Freddie Mercury

17 Nov 2018

O filme biográfico 'Bohemian Rhapsody' traz a história dos Queen para a grande tela. Os filmes favoritos de Freddie Mercury também oferecem uma visão reveladora da vida do cantor.

 

O filme Bohemian Rhapsody, protagonizado por Rami Malek como Freddie Mercury, conta a história do famoso vocalista e compositor dos Queen, que faleceu no dia 24 de Novembro de 1991.

 

O próprio Freddie Mercury adorava filmes, uma paixão que começou na escola pública de St. Peter, na Índia, onde odiava jogar críquete, mas adorava as noites do clube de cinema em que mostravam John Gielgud e Laurence Olivier.

 

De facto, os filmes favoritos de Freddie Mercury oferecem uma visão reveladora da vida de um dos cantores mais teatrais da história do rock.

 

Quando ele se tornou numa super-estrela, Freddie raramente dormia mais de quatro horas durante a noite, ficando a assistir a filmes. Se ele pensasse que estava a ser arrogante demais, diria: "Estou a começar a soar como Gloria Swanson", a estrela de Hollywood na Sunset Boulevard; um de seus actores masculinos favoritos era o falecido Burt Reynolds.

 

Segue-se um guia sobre os filmes favoritos de Freddie Mercury, bem como os filmes onde os Queen participaram com a sua música nas bandas sonoras:

 

Shanghai Express (1932)

 

Como o escritor Ernest Hemingway, Freddie Mercury era um grande fã de Marlene Dietrich, tendo gostado especialmente do filme Shanghai Express, onde se disse a frase memorável: "It took more than one man to make me Shanghai Lily". Quando o fotógrafo Mick Rock mostrou a Freddie a imagem icônica de George Hurrell de Dietrich, tirada durante as filmagens, o grupo copiou a pose e usou-a na capa do álbum do Queen II em 1974.

 

A Night At The Opera (1935)

 

Freddie e seus companheiros de banda Brian May, Roger Taylor e John Deacon deram nomes a dois de seus álbuns - A Night At The Opera e A Day At The Races - depois de verem os filmes de comédia dos irmãos Marx, confessando que “eles motivaram o grupo”.

 

Quando os Queen estavam nos Estados Unidos no final dos anos 70, encontraram-se com Groucho Marx, que lhes tinha escrito elogiando a escolha dos nomes dos álbuns. A banda ficou surpreendida quando Groucho tocou uma música na guitarra, o grupo ficou impressionado com a sua habilidade.

 

The Women (1939)

 

Freddie admirava o director George Cukor, era um cineasta famoso (Philadelphia Story, Gaslight, A Star Is Born) e um dos líderes da cena gay de Hollywood dos anos 30 e 40.

 

Em 1979, o apresentador e apresentador de TV britânico Kenny Everett gravou num jardim londrino Freddie a representar partes do filme de Cukor Camille. Freddie: "Kenny filmou cenas malucas de nós a fazermos o papel de tolo como Greta Garbo." Foi o filme de Cukor que Freddie mais valorizou.

 

Some Like It Hot (1959)

 

O baterista Roger Taylor também foi um entusiasta do cinema e lembra que, quando jovem, ficou impressionado com Psicose, de Alfred Hitchcock. Roger falou muito sobre filmes com Freddie. "O filme absolutamente favorito de Freddie" foi "Some Like It Hot", de Billy Wilder, que no American Film Institute foi eleito a melhor comédia de todos os tempos.

 

Peter Freestone, assistente pessoal de Freddie Mercury durante 12 anos, disse: "Freddie admirava Marilyn Monroe como o ícone que ela era, e achava que ela tinha sido utilizada pelos estúdios, que não entendiam tudo o que ela tinha para dar. Freddie ficou muito feliz quando a figurinista Diana Moseley apareceu com a uma t-shirt de Marilyn para uma tour dos Queen. "

 

Imitation Of Life (1959)

 

Em 1991, quando Freddie Mercury se encontrava gravemente doente, costumava aconchegar-se no sofá a assistir a Lana Turner em Imitation Of Life. O melodrama, do director alemão Douglas Sirk, é sobre a aspirante a actriz Turner e sua amizade com uma mulher pobre interpretada por Juanita Moore.

 

Cabaret (1972)

 

Freddie adorava o filme Cabaret, esta película passa-se em Berlim nos anos 30 e é protagonizada pela estrela Liza Minnelli, como a jovem americana Sally Bowles que canta no famoso Kit Kat Klub.

 

Freddie Mercury: "Eu gosto das coisas relacionadas com o Cabaret. Na verdade, uma das minhas primeiras inspirações veio do Cabaret. Eu amo Liza Minnelli, ela é incrível. A maneira como ele oferece as suas músicas - energia pura. A maneira em que como as luzes realçam cada movimento da série. Acredito que se possam ver semelhanças no entusiasmo e energia numa performance dos Queen. "

 

A admiração era mútua. Minnelli disse mais tarde: "Eu cantei no estádio de Wembley no concerto em homenagem ao Freddie. Ele era um grande fã meu, algo que ainda me deixa corada. Ele foi um dos melhores de todos os tempos .".

 

The Rocky Horror Picture Show (1975)

 

O vocalista dos Queen viu a versão teatral de The Rocky Horror Show no Royal Court Theatre em Chelsea, Londres, e foi ver a versão cinematográfica do clássico de culto, protagonizado por Tim Curry, em 1975. Freddie Mercury amava a sua coreografia, fluidez sexual e atmosfera de excesso total.

 

Flash Gordon (1980)

 

A banda sonora dos Queen para o filme Flash Gordon inclui uma famosa linha interpretada por Brian Blessed. Roger Taylor disse: "Foi-nos oferecido um bom número de filmes, mas Flash Gordon foi algo que julgo, que tanto eu como o Brian May, na altura, estávamos bastante atraídos por causa de seu tipo de ficção científica".

 

Pouco depois de fazer a banda sonora, Freddie foi fotografado em num concerto, durante a performance de 'We Will Rock You', sentado nos ombros de Darth Vader. Embora ele cante a frase "E eu não gosto de Star Wars" na música "Bicycle Race", foi uma piada. Brian May disse mais tarde: "Freddie gosta muito de Star Wars".

 

Purple Rain (1984)

 

Freddie Mercury comentava frequentemente de como ficou impressionado com o talento musical de Prince, adorou seu filme semi-autobiográfico Purple Rain.

 

O ex-assistente de Freddie, Peter Freestone, disse: "Se Freddie ficasse em casa durante as tardes, ele geralmente assistia TV ... Ele tinha um vídeo de Prince, que forçou muitas pessoas a ver, às vezes repetidamente. Essas sessões de vídeo geralmente aconteciam às duas ou três da manhã, depois de Freddie e os seus companheiros voltavam de uma noite na cidade. A fita de Prince estava a passar imediatamente e Freddie tinha controle exclusivo do controle remoto. Os seus convidados foram submetidos ao entusiasmo de Freddie por Prince várias e várias vezes. "

 

Highlander (1986)

 

Os Queen não estavam particularmente interessados em fazer parte do filme Highlander, quando foi criado pela primeira vez em 1984.

 

John Deacon recordou: "Queríamos uma pausa, depois vimos um trecho de 20 minutos do filme e pensámos que era opimo".

 

O director Russell Mulcahy disse: "Eu estava num ponto da minha carreira em que podia pagar alguns luxos. Os Queen tinham feito um optimo trabalho para Flash Gordon, então nós demos-lhes 20 minutos de cenas diferentes e eles ficaram impressionados. Nós só esperávamos que eles fizessem uma música, mas eles queriam escrever uma para cada um. Freddie Mercury fez 'Princes Of The Universe', Brian May 'Who Whants To Live Forever', Roger Taylor 'A Kind Of Magic' e John Deacon 'One Year Of Love' ".


FONTE: .A .QUEEN OF MAG.IC

 

Please reload

Arquivo de Noticías

24 Jun 2019

Please reload

Queen Portugal

© 2011 - 2020 - Queen Portugal - Portal da Comunidade de Fãs Portugueses dos Queen