A história do amor de Freddie Mercury pelos seus gatos em 20 fotografias

7 Aug 2019

No dia Mundial do Gato recordamos o amor de Freddie Mercury por esses felinos...

 

A paixão de Freddie por gatos diz-se ter começado nos anos 70, quando a sua namorada, Mary Austin comprou dois gatos - Tom e Jerry. De acordo com várias pessoas, incluindo o seu assistente pessoal Peter Freestone, enquanto Freddie andava em Tour com os Queen, ele ligava a Mary (que cuidava dos animais enquanto ele estava fora) para saber como estavam os seus gatos.

Segundo Peter, Freddie "Chegava ao hotel, fazia a chamada e falava com os seus adoráveis gatos. A Mary segurava Tom e Jerry ao pé do auscultador para ouvirem Freddie falar. Isto continuou ao longo dos anos com os restantes felinos que ocuparam as suas casas.

De acordo com alguns relatos, Freddie teve eventualmente dez gatos. Os gatos eram a sua família, disse Peter Freestone, e tinham mesmo direito a meias com presentes no Natal. 

Jacky Smith, líder do Official International Queen Fan Club, afirmou: "A maioria eram de abrigos de resgate. Nós temos uma organização de caridade no Reino Unido chamada The Blue Cross, que toma conta de animais doentes. Freddie resgatou pelo menos dois de lá.

Os arquivos dos Queen afirmam que Freddie até dedicou o seu álbum a solo, Mr. Bad Guy, ao seu gato Jerry, bem como ao resto dos seus gatos na altura e até acrescentou na nota: "Call the cat lovers across the universe.

Em Innuendo, o último álbum que gravou com a banda, inclui desenhos de Freddie com gatos nos ombros. O álbum tem uma música chamada Delilah. A principio, podem pensar que é sobre uma mulher. A música tem um solo de guitarra de Brian em que as harmonias parecem gatos a miar. Brian também teve alguns gatos ao longo dos anos. "Brian também é uma pessoa que prefere gatos a cães", afirmou Jacky Smith. 

Existe outra pista sobre o amor de Freddie por gatos. No que seria o seu último retrato, Freddie usou um colete com gatos que, depois de visto de mais perto, percebe-se que os gatos pintados à mão, são os próprios gatos de Freddie, que usou o colete no último videoclip em que participou, These Are The Days of Our Lives. 

Provavelmente a felina mais famosa da família de gatos de Freddie foi Delilah, adoptada nos finais de 1987. Segundo a letra da música e confirmado pelo livro de Peter Freestone, ela tomou conta da casa e fazia o que lhe apetecia. "Ela tinha uma personalidade forte!" diz Jacky Smith. "A Delilah era engraçada. Era bruta com os outros gatos, era sempre a primeira no colo de Freddie e a primeira para comer." Jim Hutton, o namorado de Freddie, reconheceu a ligação especial entre os dois. Ele descreve Delilah como a "Pequena princesa da casa, aquela que Freddie pegava mais vezes e fazia festas." E se isso não fosse suficiente, "ela dormia aos pés da cama, até que depois ia dar um passeio durante a noite". 

 

 

"Freddie tratava os gatos como os seus filhos" disse Jim Hutton no seu livro Mercury and Me. "Ele irritava-se se algo de mau acontecesse a algum deles quando ele estivesse fora, Deus nos ajudasse. Durante o dia, os gatos mandavam na casa e no terreno e à noite, um de nós ia buscá-los e trazia-os para dentro."

 

 

FONTE: BORED PANDA

Please reload

Arquivo de Noticías

24 Jun 2019

Please reload

Queen Portugal

© 2011 - 2020 - Queen Portugal - Portal da Comunidade de Fãs Portugueses dos Queen