Elton John compara Olly Alexander a Freddie Mercury


It’s A Sin é o título de um dos maiores êxitos dos Pet Shop Boys. Mas também é o nome daquela que é, provavelmente, já a melhor série de 2021. E se conhecerem a letra da música do duo britânico, percebe-se o porquê da escolha deste título. It’s A Sin retrata a surgimento como fenómeno global e assustador da SIDA pelos olhos de um grupo de amigos homossexuais na Londres do início dos anos 80. Entre o desconhecimento apavorante do que era esta nova doença, a menorização da mesma por jovens que apenas queriam ser livres e as suas consequências devastadoras no seio da comunidade gay, a série faz um retrato tocante de amizade, amores rápidos na movida gay londrina mesclado com o desejo de liberdade e afirmação. E em tempos de uma nova e desconhecida doença, a COVID-19, It’s A Sin ganha relevância. Faz-nos pensar. A todos… Os que a menorizam e os que a exacerbam. Tudo por ignorância. Sempre a ignorância…


Ora uma das personagens centrais é Richard Tozer, interpretado pelo actor e cantor Olly Alexander. Tozer é rebelde, sem papas na língua, quer viver a sua sexualidade sem limites e quer o mundo todo. E sem receios. Muito menos os receios de uma doença… E como aspirante a actor, Tozer “quer tudo e quer já”. Uma espécie de “Don’t Stop Me Now”. Em tudo, no profissional e pessoal (e sexual, leia-se).


Esta semana, Elton John sentou-se à conversa com Olly Alexander para discutir a série, afirmando o actor como uma inspiração e a série como umas das melhores coisas já por ele vistas na TV. Elton revelou que após ver todos os episódios de It’s A Sin, ligou a Russel T. Davies, o criador da série e com quem teve uma óptima conversa, bem como ao restante elenco, felicitando-os pelo brilhantismo dos seus trabalhos.


Durante a conversa com Olly Alexander, o cantor de Rocketman, depois de revelar que não percebeu nada no funeral de Freddie Mercury, por ser tudo em farsi (língua persa), afirmou: “sinto a falta dele (Freddie) todos dias, porque ele era como tu (Alexander), positivo, cheio de vida, cheio de vida, hilariantemente engraçado e um talento…”.

Ainda sobre a série, Elton revelou que se identificou muito com a personagem Richard Tozer (tal como Alexander), porque nos 70’s ele também era um naughty boy. Vendo a série, podemos ter uma ideia de como seria a vida de Elton e o significado de “naughty”.


Numa perspectiva mais pessoal, diria duas coisas. It’s A Sin é uma excelente série. Retrata um período muito interessante de emancipação de toda uma comunidade, com a sombra da SIDA a cair sobre um grupo de pessoas unidos por uma profunda amizade. Trata os homossexuais sem condescendência ou favoritismo queer, mas sim de um modo honesto. Trata as coisas como foram. E é tocante. A humanidade de cada elemento deste grupo… E o que cada um tem de sofrer e passar. Em segundo lugar, diria que Richard Tozer tem também qualquer coisa de Freddie Mercury. Pelo modo como queria viver a vida. Sem preocupações. Aliás, o percurso da personagem em relação aos assuntos tabu da sexualidade e da SIDA é muito similar. Vejam e digam lá se não é assim…

Podem ler aqui mais sobre o assunto e ouvir Elton.

 

SOBRE NÓS:

O Homem, por si só, não consegue viver isolado. Os seres humanos precisam de comunicar, expressar… precisam que a sociedade lhes garanta uma estrutura onde ele se revejam. As comunidades são importantes porque acolhem, protegem e permitem a partilha. São micronações reguladas de forma endógena pelo interesse no bem comum e o Queen Portugal é tudo isto sendo que o nosso bem comum são a melhor banda de rock de todos os tempos: os Queen.

© QUEEN PORTUGAL
2011 - 2021