Reedição de Back To The Light - Pré-encomenda já disponível


Back To The Light de Brian May brilha com reedição remasterizada!


O lançamento será no próximo dia 6 de Agosto em CD, vinil, vinil com imagem, fita cassete, download digital e lançamento nos formatos de streaming.


Disponível para pré-encomenda agora em: https://BrianMay.lnk.to/BackToTheLight


Alguém quer uma serie de relançamentos BM com muitos extras?” questionou Brian May através do Instagram em 2020. “Estamos a trabalhar num plano !!!” A primeira fase desse plano concretiza-se agora, com a tão esperada reedição de Back to the Light, o álbum de estreia a solo do guitarrista dos Queen. Quase 30 anos depois do seu lançamento original, Back to the Light destaca-se como um testemunho íntimo e expansivo do talento e tenacidade de um dos maiores guitarristas e compositores da sua geração.


Aquando do seu lançamento original em setembro de 1992, Back to the Light foi um sucesso absoluto. Alcançando a 6.ª posição nos tops de álbuns do Reino Unido, produzindo um par de singles indeléveis. Apresentado aos fãs dos Queen durante uma emocionante prestação no The Freddie Mercury Tribute Concert, no Estádio de Wembley, em Abril de 1992, Too Much Love Will Kill You alcançou o 5.º lugar no Reino Unido. Driven by You já havia chegado à posição 6. O hino Back to the Light e a alegre Resurrection também fizeram parte dos tops, enquanto a instrumental Last Horizon tornar-se-ia presença assídua nos concertos da The Brian May Band, bem como quando os Queen voltaram a actuar ao vivo.


Às vezes rock, às vezes refletivos, os singles dão uma noção da profundidade e alcance do álbum. The Dark reconfigura We Will Rock You do Queen para fins introspetivos e desenvolve-se num crescendo sinfônico. Love Token é uma das canções ‘momma and poppa’ de Brian, um conto com base no blues-rock. Co-creditado ao baterista Cozy Powell e apresentando o referenciado músico de rock Don Airey nos teclados, Resurrection é um tema rock de muita energia, provavelmente com tantos overdubs operísticas quanto Bohemian Rhapsody. Para muitos esta é a faixa mais notável do álbum. Liricamente, é montado sobre alicerces pessoais, com um coração perturbado, mas determinado a encontrar esperança na “promessa do futuro”.


Too Much Love Will Kill You, é um tema que Brian cita como possivelmente a gravação mais importante da sua vida. A canção ganhou o cobiçado Prêmio Ivor Novello e reapareceu mais tarde numa roupagem diferente como uma faixa dos Queen. Driven by You é um tema rock, harmonioso com um refrão empolgante, resultado de Brian ter aceite o desafio de criar uma faixa para um anúncio de Televisão da Ford Motor Car, tendo inclusivamente Freddie Mercury elogiado Brian pela sua prestação vocal! A comovente Nothin’ but Blue é co-creditada a Cozy Powell e é a faixa irmã de Somewhere In Time do seu álbum The Drums Are Back. A música foi escrita por Brian na noite anterior ao falecimento de Freddie Mercury, curiosidade ainda para John Deacon ter aqui a sua aparição no baixo.


Temos ainda ruidosa I’m Scared, enquanto Last Horizon alcança uma verdadeira sensação de serenidade. Escrito para a estrela de skiffle Lonnie Donegan, Let Your Heart Rule Your Head prova a facilidade de Brian com uma melodia alegre. Just One Life é uma é uma comovente homenagem a um ente querido perdido.


Finalmente, Rollin’ Over um original dos Small, que serve de realinhamento de Brian com algumas das suas raízes iniciais do rock .


Ao longo do tempo, as muitas particularidades de Back to the Light lembram-nos como a escrita de Brian era vital para os Queen. Além do seu inconfundível trabalho de guitarra, os seus créditos de composição incluem baladas como Save Me, temas épicos como The Prophet's Song, temas de filmes - Flash's Theme, exercícios de blues - Sleeping on the Sidewalk, e inúmeros temas rock - incluindo, é claro, o imortal We Will Rock You.


Escrito entre 1988 e 1992, durante um período de imensa agitação pessoal, Back to the Light mostra Brian a assumir os holofotes com uma honestidade catártica e o seu talento artístico. Seguiu-se às perdas do seu pai e do frontman dos Queen, Freddie Mercury, e à inevitável interrupção temporária das atividades da banda. Também se seguiu à separação de Brian da sua primeira esposa em 1988 e ao relacionamento com Anita Dobson. Em entrevistas, Brian falou sobre as lutas que viveu na decorrência dessas mudanças de vida, descrevendo o álbum como uma espécie de terapia.


Na elaboração do álbum, Brian obteve o apoio de amigos e colaboradores de renome. Ao lado de John Deacon, Cozzy Powell e Don Airey, os convidados incluíram Neil Murray e Gary Tibbs (Adam & The Ants, Roxy Music) no baixo, Geoff Dugmore na bateria (Let Your Heart Rule Your Head, Rollin' Over) e Mike Moran no piano/teclado em três temas. A apoio vocal veio de Chris Thompson, Miriam Stockley, Maggie Ryder, Suzie O’List e Gill O’Donovan.


Esta reedição chega com supervisão de áudio feita por Justin Shirley-Smith e Kris Fredriksson. Nas notas contidas no encarte do lançamento original, Shirley-Smith recebeu a atenção de Brian, "a lidar com os meus hábitos erráticos de gravação" no seu papel como co-produtor e engenheiro. “Brian é um perfeccionista e ele não deixará nada até que esteja feliz”, diz Shirley-Smith, cujo trabalho para os Queen remonta a 1984.


O engenheiro de som Fredriksson queria ver esse perfeccionismo reflectido na reedição. “Se não estava disponível, vamos relançá-lo”, observa ele, “pensamos, por que não remasterizá-lo pelo melhor engenheiro de masterização do mundo?”. Entra o vencedor do Grammy Bob Ludwig, que trabalhou a partir das mixagens originais restauradas para garantir que esta nova edição de Back To The Light soe melhor do que nunca.


Enquanto isso, Fredriksson trabalhou no sentido de obter faixas bônus num segundo disco, Out of the Light. Teremos a Red Special de Brian em assombrosas versões instrumentais de Nothin’ but Blue, Too Much Love Will Kill You e Just One Life. Driven by You Two, a versão do anúncio da Ford de Driven by You e Driven by You (Cozy and Neil Version ’93) também aparecaram em conjunto com alguns temas ao vivo. '39 / Let Your Heart Rule Your Head, Last Horizon e We Will Rock You foram gravadas no emblático concerto da Brixton Academy a 15 de Junho de 1993, documentado no álbum e filme Live at the Brixton Academy, onde a The Brian May Band contou com Cozzy Powell na bateria, Spike Edney nos teclados, Jamie Moses na guitarra, Neil Murray no baixo, e nos vocais de apoio estiveram Catherine Porter e Shelley Preston. A versão ao vivo de Too Much Love Will Kill You foi gravada no Palace Theatre, em Los Angeles, a 6 de Abril de 1993; na noite anterior, Brian e um convidado especial actuavam no The Tonight Show de Jay Leno, Tie Your Mother Down foi um dos temas da noite. “Bem-vindo, Sr. Slash”, foi assim que Brian apresentou enquanto o guitarrista dos Guns N 'Roses.


Para marcar a ocasião da reedição de Back to the Light, foi lançada uma edição limitada de 1000 unidades, de uma Edição de Colecionador, contendo vários extras de onde se destaca uma impressão da arte do álbum assinada por Brian May, entretanto esta edição já esgotou, sendo que era um exclusivo da Queen Online Store.


O álbum também será igualmente lançado em vários formatos com diferentes extras, estão assim garantidos lançamentos em Vinil, CD, Cassete e nos já habituais formatos digitais. Existe ainda uma edição limitada de 1LP Picture Disc disponível exclusivamente na Queen Online Store. Destaque ainda para a linha de merchandising que celebra este relançamento.


Back to the Light destaca-se como um álbum de coração, resiliência, elevação e sensibilidade. Quase três décadas depois, as novas notas de Brian incluem um tributo ao grande e falecido Cozy Powell.


Isto faz parte de uma série. O Brian May Gold Series. Cada um deles terá um pequeno selo dourado. E cada um deles me dará a oportunidade de redescobrir o caminho que percorri. Eu achei isso realmente fascinante. Fiquei um pouco nervoso no início, a pensar o que isto vai trazer revelar de mim? Mas adorei voltar lá. Estou realmente à espera que isto possa conectar pessoas que nunca ouviram estas coisas antes. Eles conhecem-me como guitarrista dos Queen. Alguns conhecem-me como astrônomo. Alguns conhecem-me como um defensor dos direitos dos animais. Eu sou uma espécie de evangelista da estereoscopia vitoriana 3-D. Mas muito poucas pessoas ouviram a minha produção a solo. Então, estou animado para ver como isto vai acabar. Achei fascinante voltar lá e redescobrir porque escrevi certas coisas." - Brian May


Lista de músicas:

BACK TO THE LIGHT

1. The Dark (May)

2. Back To The Light (May)

3. Love Token (May)

4. Resurrection (Letra: May. Música: May, Powell, Page)

5. Too Much Love Will Kill You (May, Musker, Lamers)

6. Driven By You (May)

7. Nothin’ But Blue (Letra: May. Música: May, owell)

8. I’m Scared (May)

9. Last Horizon (May)

10. Let Your Heart Rule Your Head (May)

11. Just One Life (May)

12. Rollin’ Over (May)


Produzido por Brian May.

Co-produzudo e projectado por Justin Shirley-Smith.


Todos os vocais, backing vocals, guitarras, teclados e qualquer outra coisa – por Brian May, salvo indicação em contrário.


OUT OF THE LIGHT

1. Nothin’ But Blue - Guitar Version (May, Powell, Makin, Nicholls)

2. Too Much Love Will Kill You – Guitar Version (May, Musker, Lamers)

3. Just One Life – Guitar Version (May)

4. Driven By You Two (May)

5. Driven By You – Ford Ad Version (May)

6. Tie Your Mother Down (Featuring Slash) (May) Live on the Tonight Show with Jay Leno, 5th April 1993

7. Too Much Love Will Kill You (May) - Live at the Palace Theatre, Los Angeles, 6th April 1993

8. ’39 / Let Your Heart Rule Your Head (May) - Live at the Brixton Academy, 15th June 1993

9. Last Horizon (May) - Live at the Brixton Academy, 15th June 1993

10. We Will Rock You (May) - Live at the Brixton Academy 15 June 1993

11. Driven By You – Cozy and Neil Version ’93 (May)


As faixas ao vivo são tocadas pela The Brian May Band da digressão Back To The Light Tour 1993*.


Brian May: Vocais/Guitarra Cozy Powell: Bateria Neil Murray: Baixo Spike Edney: Teclados

Jamie Moses: Guitarra/Vocais Cathy Porter: Vocais Shelley Preston: Vocais.


“E um agradecimento especial ao Slash”.


Áudio supervisionado por Justin Shirley-Smith e Kris Fredriksson.

Masterizado por Bob Ludwig e Adam Ayan, Gateway Mastering Studios, Portland, ME.

Restauração de áudio por Kris Fredriksson.

Vinil Half Speed masterizando por Miles Showell nos Abbey Road Studios.



Nota: * A Back To The Light Tour 1993 terminou em Portugal com dois concertos, o primeiro dia 17 de Dezembro em Cascais no mítico Dramático de Cascais, o segundo no dia seguinte na cidade do Porto no Pavilhão do Boavista.



Fonte: Queen Online