top of page

Venda do Catálogo dos Queen volta a ser assunto


Queen

Há cerca de um ano atrás, várias publicações reportaram os Queen estavam em negociações para vender o seu catálogo musical e direitos de publicação. Agora, a Bloomberg voltou à carga com a matéria. É então reportado que a Sony estará a trabalhar com um outro investidor com vista em adquirir a música da banda pelo valor de… mil milhões de dólares. Este valor incluiria o merchandising e “outras oportunidades de negócio”.


Ainda não há acordo, com as negociações a prosseguir. Vale a pena recordar que música dos Queen é detida, em partes iguais, pelos elementos da banda (Freddie é representado pelo seu estate), exceto nos EUA e Canadá, onde é a Disney Music Group, o que poderá complicar um acordo.


Os Queen ainda são, como se sabe, um produto apetecível. As Queen Productions Ltd. reportaram ganhos, referentes a 2022, na ordem dos 50M de dólares, num aumento de 4.3% relativo ao ano anterior. Para ter outra ideia, os ganhos em 22 triplicaram relativamente a 2016, graças ao efeito “Bohemian Rhapsody”. Os 52 milhões de ouvintes mensais no Spotify são também um incentivo.


Já a Billboard estima que os Queen possam gerar receitas de royalties na ordem dos 45M de dólares/ano. As vendas dos catálogos musicais têm sido recorrentes nos últimos anos (David Bowie, KISS, Michael Jackson, Pink Floyd, etc), com o recorde atual a ser de Bruce Springsteen (500M) e os Queen poderão agora juntar-se a este clube.


E vocês, qual a vossa opinião sobre esta potencial venda?

ความคิดเห็น


bottom of page