top of page

Há quarenta anos os Queen lançavam Radio Ga Ga


Radio Ga Ga

Foi no dia 23 de Janeiro de 1984, que os Queen lançavam Radio Ga Ga, com I Go Crazy a figurar no labo B, este era assim o primeiro single do álbum The Works.


Radio Ga Ga contou com um dos mais icónicos vídeos dos Queen, ajudando assim o tema a alcançar o 2.º lugar no Reino Unido, 16.º nos EUA e o primeiro em dezanove outros países.


Como um dos êxitos fulcrais dos Queen nos anos 80, Radio Ga Ga foi escrita por Roger Taylor, que trabalhou durante três dias seguidos no estúdio com um sintetizador e uma caixa de ritmos para criar esta ode à era dourada das ondas de rádio.


Enquanto o verso parecia ao mesmo tempo triunfante e melancólico, foi o refrão de Radio Ga Ga - convidando a um bater de palmas duplo quase pavloviano - que deu aos Queen mais um ponto de referência de participação do público. No entanto, foi preciso Freddie Mercury reconhecer o potencial de hino da canção. "Acho que Roger estava a pensar nela como apenas mais uma faixa", refletiu o cantor, que terminou Radio Ga Ga. "Mas eu senti imediatamente que havia algo ali, um material muito bom, forte e vendável."


Roger Taylor: "Radio Ga Ga foi o número um em dezanove países e todo o álbum obteve um enorme sucesso. Mas nos Estados Unidos o êxito foi apenas moderado, não chegou a ser um grande álbum, e isso desiludiu-me muito."


Radio Ga Ga

​Sabe-se que a inspiração para a canção veio do filho de Roger - Felix Taylor, depois de ter ouvido na rádio algo que não gostara e de ter comentado que aquilo era "ka ka". Roger concordou. Há rumores de que a letra original era mais alegre do que aquela que acabou por ser editada, mas os pormenores continuam muito bem guardados.


Uma faixa épica requer um vídeo igualmente épico, e a banda estava ansiosa por trabalhar com o realizador David Mallet. Depois de Freddie gravar uma música para uma nova versão do clássico filme mudo de Fritz Lang, Metropolis, de 1926 – a comovente Love Kills –, a banda teve a ideia de utilizar excertos do filme como pano de fundo para o vídeo de Radio Ga Ga, adicionando novas cenas gravadas da banda. Os direitos de utilização do filme foram obtidos do governo alemão e, com a ajuda de centenas de membros do Queen Fan Club como figurantes, nascia um dos videoclipes mais intemporais do grupo. A multidão de fãs vestidos com macacões brancos, alinhados em frente aos membros da banda em palco, executando de forma sincronizada a disciplinada, como um regimento, a famosa sequência de palmas, ajudou a fazer deste vídeo um dos mais famosos alguma vez gravados. Ainda hoje, este extraordinário espectáculo repete-se sempre onde quer que a canção seja tocada.


Ainda nas sessões de gravação do álbum, a banda revisitou uma ideia quase esquecida chamada I Go Crazy, originalmente trabalhada durante a produção de Hot Space, em 1981. A faixa foi ignorada para aquele álbum, e curiosamente também para este projecto, apesar do muito espaço para a incluir tendo surgido apenas como lado B no single Radio Ga Ga. «I don’t wanna go and see Queeeen» faz parte das letras irónicas de Brian, com Freddie a atingir tons altíssimos num magnífico desempenho vocal em algo muito diferente do que era habitual nos Queen. E, no entanto, apesar de tudo, muito poucos a conhecem.


A 3 de Fevereiro de 1984, a banda estreava Radio Ga Ga, apresentando-se no festival da canção de San Remo, Itália. Esta era a primeira actuação do grupo naquele país e o festival funcionou como uma versão alargada do Top Of The Pops, com todos os artistas a actuar em playback. Os Queen foram a principal banda da noite e apresentaram Radio Ga Ga para 2000 fãs locais e uma audiência europeia estimada de 30 milhões!



댓글


bottom of page