Tudo sobre a Edição de Colecionador do Álbum The Miracle




Trinta e três anos depois os Queen lançam o Long Lost Original LP com gravações do álbum clássico de 1989.


Esta edição em box set com 8 discos (Vinil LP/5CD/DVD/ Blu-ray) irá ser lançado a 18 de Novembro mas já pode ser encomendado aqui: https://Queen.lnk.to/TheMiracle


Esta edição inclui as The Miracle Sessions, contendo mais de uma hora de gravações de estúdio nunca antes lançadas bem como seis temas nunca ouvidos – e ainda gravações intimistas da banda a trabalhar (e a tocar) em estúdio.

Largamente reconhecido como o álbum mais forte dos Queen nos anos 80 e um dos mais inspirados, o lançamento de The Miracle em 1989 foi um sucesso global, atingindo o 1.º lugar no Reino Unido e em vários mercados europeus e até restabelecendo a popularidade da banda nos Estados Unidos chegando a disco de ouro. Brian May já citou várias vezes, The Miracle, que dá nome ao álbum como o seu tema favorito dos Queen de todos os tempos.


As inspiradas sessões para o The Miracle começaram em Dezembro de 1987 e arrastaram-se até Março de 1989. Foi um dos períodos em que banda mais se encontrou em sintonia na história dos Queen. Quinze meses antes, a 9 de Agosto de 1986, a grandiosa digressão europeia Magic Tour tinha acabado em grande, com um público de cerca de 160.000 pessoas no Knebworth Park em Sevenage. Enquanto a banda deixava o palco naquela noite – terminando numa nota altíssima a sua maior digressão até à data – dificilmente teriam previsto que aquele momento seria o fechar de um capítulo. Este seria o último concerto com Freddie e o primeiro numa cadeia de momentos cruciais que iriam levar à longa separação da banda.


Foram necessários 15 meses e uma restruturação radical das dinâmicas internas da banda para os Queen se voltarem a reagrupar nos Townhouse Studios em Londres a 3 de Dezembro de 1987, para começar a trabalhar no seu 13.º álbum de estúdio. Pela primeira vez os Queen iriam partilhar os créditos pela composição dos temas, independentemente de quem escreveu cada música, um consenso de opiniões que teve resultados bastantes férteis. "Dividir os créditos foi uma decisão muito importante para nós. Deixámos os nossos egos fora da porta dos estúdios" diz Brian.


Roger disse: "As decisões são feitas com base no mérito artístico, então ‘Todos escrevemos tudo’ foi a linha que seguimos, em vez do ego ou algo do género a meter-se no caminho. Nós parecemos trabalhar melhor agora do que trabalhávamos antes. Nós somos pessoas um pouco inconstantes. Temos gostos diferentes em diversos aspetos. Costumávamos ter muitas discussões em estúdio, mas desta vez decidimos partilhar toda a composição, o que eu considero muito democrático e uma boa ideia."


Esta amostra de união foi elegantemente ilustrada pelo director de arte da banda Richard Gray na capa de The Miracle, que conta as quatro faces dos Queen fundidas numa única face. “A arte da capa representa a união do grupo naquela altura: uma fusão de quatro pessoas que se tornam uma” disse May. "Estávamos também a lidar com a deterioração da saúde de Freddie e estávamos a unir-nos para o apoiar."


Mesmo com Freddie a não conseguir andar em digressão, os Queen continuaram a ser uma banda com uma enorme chama criativa. Como John Deacon insinuou, eles canalizaram a sua química ao vivo para o estúdio: "Nas primeiras semanas de gravações fizemos muito material ao vivo, muitos temas, algumas improvisações e as ideias foram surgindo."


Party e o tema de Rock bruto Khashoggi’s Ship "evoluiram natualmente, logo" disse Freddie. Inspirado por algo que Anita Dobson costumava dizer, e mais tarde adotada para protestos anti-apartheid, a massiva I Want It All foi – apesar de escrita antes da banda entrar em estúdio – uma expressão poderosa dos poderes de heavy-rock da banda. "Nunca pudemos tocar esse tema ao vivo com o Freddie" disse May. "Ter-se-ia tornado num pilar central de um concerto de Queen, tenho a certeza, porque era muito participativa – concebida para a audiência cantar connosco – muito em estilo de hino."


Roger afirmou: "Muitos dos temas [de Miracle] têm muito de primeiro take nelas; tentámos preservar essa frescura. Tentámos capturar o entusiasmo que tínhamos tido de tocar juntos como uma banda."


A escrita dos Queen também refletiu as suas circunstâncias pessoais. Scandal, o drama retirado dos cabeçalhos, foi uma investida pessoal de Brian May contra a intrusão da impressa na vida pessoal dos membros dos Queen. Destacada por John Deacon, o fecho de álbum, o tema de Freddie Was It All Worth It, foi em retrospetiva, interpretado como um reflexo da saúde do vocalista.


Outro ingrediente na mistura foi David Richards, que trabalhou com os Queen desde Live Killers. Depois de outros créditos em A Kind of Magic e Live Magic, Richards foi co-produtor de The Miracle, e elogiado por Brian May pelas suas proezas técnicas de "whizz kid".


Os meses em estúdio deram origem a mais de 30 temas, mais do que os Queen poderiam necessitar para um álbum. Dez temas foram selecionados para o lançamento, com outros mais tarde a aparecer como lados B ou temas a solo, ou lançadas depois em Innuendo e Made in Heaven. Cinco singles de sucesso foram lançados com o álbum.


Brian disse: "Tínhamos todos estes bocados e pedaços de temas, e alguns deles estavam meio terminados, alguns deles eram apenas ideias e alguns estavam quase terminados, e as coisas aconteceram quase que sozinhas, realmente. Há alguns temas nos quais queres sempre voltar a trabalhar e então são terminados, e há outros temas em que pensas, 'Oh, isso é muito bom, mas realmente não sei o que fazer com ele neste momento', então são naturalmente deixados de parte."


Muitas destas “sobras” das sessões de The Miracle foram deixadas por descobrir nos arquivos dos Queen durante 33 anos.


Para os fãs hardcore de Queen, um dos elementos mais antecipados nesta nova box set é o The Miracle Sessions CD, que inclui takes originais, demos e temas em bruto do álbum completo bem como seis temas nunca ouvidos, incluindo dois com Brian nos vocais.


Este tentador disco com mais de uma hora oferece temas quase miticos como Dog With A Bone, I Guess We’re Falling Out, You Know You Belong To Me, e claro, Face It Alone, lançada como single em Outubro. Acrescentam-se vários takes originais e demos bem como versões em bruto que mostram no que The Miracle se viria a tornar.


Mas talvez os maiores tesouros no Miracle Sessions CD são os segmentos falados entre os momentos musicais. Enquanto as fitas continuam a gravar em Londres e Montreux, os quatro membros são apanhados em momentos sinceros, dando aos ouvintes e experiência de estar entre Freddie, Brian, John e Roger enquanto brincam, debatem, trocam piadas e mostram tanto divertimento como alguma frustração ocasional.


Com a banda a chegar a estúdio com pouco material, estas sessões encontraram os Queen no seu periodo mais inspirado e impulsivo, e em que a atmosfera é palpável não apenas através da música mas também através das interações familiares que a pontuam. Como Freddie disse: "Acho que foi o mais perto que estivemos em termos de realmente escrevermos juntos."


"Antes de desmaiarmos todos, posso apenas tentar isto?" - Freddie Mercury (I Want It All)


"Não quero fazer estas partes chiques agora!… Vou fazê-las depois." - Brian May (Khashoggi’s Ship)


Ouvidos pela primeira vez na história dos Queen, estes outtakes falados das The Miracle Sessions convidam os fãs para o estúdio para experienciar a dinâmica da banda, de uma forma mais natural e reveladora do que qualquer entrevista oficial à imprensa. Estas interações, por vezes maliciosas, encorajadoras, graciosas e até afetuosas – captam a banda como realmente era durante as sessões de The Miracle, cheios de entusiasmo pelo seu regresso ao estúdio e guiados por uma rara química que continuava a dar frutos.


Outra novidade desta box set é a reintegração de Too Much Love Will Kill You. O The Miracle foi originalmente planeado para ter 11 temas mas Too Much Love foi removido à ultima da hora devido a problemas de publicação não resolvidos. Mais tarde, a versão original dos Queen aparecia em Made in Heaven de 1995, com Freddie nos vocais.


Enquanto que a versão em CD continua a manter-se fiel ao alinhamento com os 10 temas originais, a edição em vinil desta edição de colecionador marca a primeira vez que Too Much Love Will Kill You é apresentada como parte do álbum, na posição exata no lado 1 em que tinha sido colocada em 1989.


The Miracle Collector’s Edition traz também outras raridades, outtakes, instrumentais, entrevistas e vídeos, incluindo a última entrevista que John deu, no set onde decorriam as gravações do single Breakthru. Esta box inclui também um livro de capa dura com 76 páginas com fotografias nunca antes vistas, cartas originais escritas à mão da banda para o clube de fãs, reviews da imprensa da época e notas extensivas, com recordações de Freddie, John, Roger e Brian tanto sobre o making-off do álbum como sobre a gravação de alguns dos seus vídeos mais icónicos.


Contando com um enorme leque de fascinantes insights deste momento crucial da história dos Queen, este é o The Miracle de que os fãs têm estado à espera!


EDIÇÃO DE COLECIONADOR - QUEEN - THE MIRACLE


Lista de Conteúdo:

VINIL LP: The Miracle - Long Lost Original LP Cut

O The Miracle como nunca foi ouvido antes. Tendo como fonte a master tape de Março de 1989, o Long Lost Cut volta a colocar Too Much Love Will Kill You onde foi planeado ficar, na posição exata do Lado 1 escolhida em 1989, entre I Want It All e The Invisible Man. A capa do LP é apresentada pela primeira vez na história como uma gatefold cover.


CD 1: THE MIRACLE

O álbum como foi originalmente lançado em CD, remasterizado por Bob Ludwig em 2011, da primeira geração original de master mixes.


CD 2: THE MIRACLE SESSIONS

Uma janela fascinante sob o processo criativo da banda, incluíndo takes originais, demos e primeiras versões, incluíndo o novo single Face It Alone, entre seis temas nunca ouvidos sendo que dois deles são cantados por Brian May.


Apresentadas aqui pela primeira vez: When Love Breaks Up, You Know You Belong To Me, I Guess We’re Falling Out, Dog With a Bone, Water, e Face It Alone.


E como revelado, algo que irá realmente ser apreciado pelos fãs hardcore dos Queen são as interações entre os quatro membros da banda nos Townhouse, Olympic e Mountain Studios, dando aos ouvintes uma visão única da sua amizade e dinâmica de trabalho.

CD 3: ALTERNATIVE MIRACLE

O Alternative Miracle, originalmente considerado na altura, é uma compilação de temas extras do The Miracle, B-sides, extended versions e versões single foi cancelado na época devido a um apertado calendário de lançamentos.


CD 4: MIRACU-MENTALS

Instrumentais e backing tracks dos dez temas que formam o The Miracle.


CD 5: THE MIRACLE RADIO INTERVIEWS

A banda discute, nas suas próprias palavras, o processo criativo por trás do álbum. A primeira entrevista, Queen for an Hour, foi transmitida pela BBC Radio 1 a 29 de Maio de 1989. O apresentador Mike Read conversa com a banda naquela que seria a última entrevista em grupo da banda. Nesta intervista, Freddie sugere pela primeira vez que os seus dias de digressão acabaram.


A segunda entrevista apresenta Roger Taylor e Brian May numa conversa com o apresentador Bob Coburn e a receber chamadas telefónicas ao vivo no popular programa de radio dos Estados Unidos - Rockline.


BLU-RAY / DVD: The Miracle Videos

The Miracle Videos inclui os cinco videos promocionais e conteúdos bónus nos formatos Blu-ray e DVD.


I Want It All

Breakthru

The Invisible Man

Scandal

The Miracle


mais:


As entrevistas The Miracle:

Entrevistas com Roger, Brian e John no set das gravações de Breakthru em Junho de 1989, por Gavin Taylor. John Deacon não deu mais entrevistas desde esse dia.


O Making-off dos vídeos do The Miracle:

Este elemento contém imagens de bastidores dos videos de I Want It All, Scandal, The Miracle e Breakthru.


O Making-off da capa do The Miracle:

O designer gráfico dos Queen, Richard Gray, fala sobre a capa e demostra como ele desenhou a inovadora capa do The Miracle.


THE MIRACLE – 2022 - EDIÇÃO DE COLECIONADOR

Créditos:

Produtores executivos: Brian May e Roger Taylor

Todos os temas escritos pelos Queen

Excepto: Too Much Love Will Kill You (May, Musker, Lamers),

My Melancholy Blues (Mercury), e You Know You Belong To Me (May)

Conteúdo supervisionado por: Justin Shirley-Smith, Kris Fredriksson e Greg Brooks.

Compilação e restauro de áudio por: Kris Fredriksson

Projeto gerido por: Emma Donoghue



Nota: O livro de arte de capa dura da edição de Colecionador do The Miracle também contém duas páginas sobre a reação dos críticos da altura ao lançamento de The Miracle.



Fonte: BrianMay.com