Sobre os Queen          Cronologia          Discografia          Freddie Mercury          Brian May          Roger Taylor          John Deacon

HOT SPACE

“Novos estilos e um novo sentido de valores. Vocês vão amar o Hot Space... Eventualmente”

Record Mirror

 

O décimo álbum de estúdio dos Queen, Hot Space, foi gravado nos Mountain Studios, em Montreux, Suíça, e nos Musicland Studios, em Munique, Alemanha, entre Setembro de 1981 e Março de 1982. Foi produzido pelos Queen por Mack, que tivera um papel significativo nos álbuns anteriores, The Game e Flash Gordon. Mack foi também o responsável pela engenharia de som, juntamente com David Richard. A última faixa do álbum, Under Pressure, foi produzida pelos Queen e por David Bowie.

No que diz respeito à composição, este foi um período prolífico para a banda. Além das onze músicas, que integraram o álbum, várias outras foram iniciadas, mas nunca finalizadas.

Tal como The Game, lançado dois anos antes, Hot Space representou uma mudança na carreira dos Queen em termos de direcção e estilo musicais. Depois do enorme sucesso internacional de Another One Bites The Dust (n.º 1 nos Estados Unidos), o facto de a banda continuar a seguir o caminho do disco/funk não constituiu uma surpresa. Esta escolha, no entanto, fez com que o álbum alcançasse menos popularidade entre os fãs que preferiam o estilo tradicional de rock mais pesado a que associavam os Queen. Hot Space tem, contudo, os seus momentos «pesados» e algumas marcas distintivas da banda: Put Out The Fire e Dancer, escritas por Brian, por exemplo, contêm alguns dos momentos de guitarra mais agressivos de toda a discografia do grupo. Mas para os fãs menos flexíveis, Back Chat e Body Language foram longe demais.

Algumas semanas após o lançamento do álbum, os Queen terminaram a etapa europeia da digressão de 1982 com um concerto ao ar livre no Milton Keynes Bowl, em Inglaterra, no mês de Junho. Durante o espectáculo, Freddie aproveitou para comentar a mudança de rumo musical da banda, esperando que alguns dos fãs mais ansiosos entendessem que Hot Space não era uma escolha definitiva para o grupo, tal como não o tinham sido o gospel de Somebody To Love (1976) ou as tonalidades de ópera de Bohemian Rhapsody (1975).

Freddie explicou: «Algumas de vocês já sabem que lançámos alguns sons novos. Fizemos algumas canções na categoria funk/black – ou o que quiserem chamar-lhe. Isso não significa que perdemos o nosso espírito rock’n’roll, Ok? Afinal é só mais um disco! As pessoas ficam tão exaltadas com estas coisas, Só queremos experimentar alguns sonos novos…».

Tal como aconteceu com outras incursões da banda em géneros musicais alternativos, este período experimental «hot and spacey» foi apenas isso: o capítulo mais recente do livro diversificado e multifacetado dos Queen. Não seria o último.

Depois do sucesso do álbum The Game e de uma longa digressão revolucionária pela América do Sul no início de 1981, a banda dirigiu-se aos Mountain Studios, que tinham adquirido recentemente em Montreux, para ver o que se seguiria. Não tinham material novo preparado, apenas algumas ideias, o que não era inédito para eles, nem para os produtores com quem trabalhavam, tendo em breve surgido uma série de músicas. Na época, David Bowie, um velho amigo da banda, estava também a usar os estúdios e a trabalhar nas suas próprias canções, pelo que o produtor David Richards sugeriu um encontro entre todos para verem o que acontecia. Ninguém imaginou que funcionaria tão bem, nem que o resultado seria um n.º1 internacional de enorme sucesso. Depois de uma sessão de improvisação que se prolongou noite fora e resultou na gravação de algumas demos, os cinco músicos perceberam que tinham a essência de uma nova música. No dia seguinte, depois de muito trabalho e de inúmeras alterações ao título e aos tempos o resultado seria Under Pressure, um tema reconhecido sobretudo pela inconfundível linha de baixo de John Deacon. O resto faz parte da história. A canção encerraria o álbum Hot Space e seria o seu primeiro single.

No final de Setembro, começaria uma nova etapa da digressão latino-americana, com concertos na Venezuela e no México, período em que o single foi lançado em todo o mundo. Tendo recebido rasgados elogios da crítica, ofereceu à banda o seu segundo 1.º lugar no Reino Unido. Este foi o único verdadeiro single dos Queen a ser gravado juntamente com outro artista. Seguir-se-iam outras colaborações, com George Michael, Lisa Stansfield e Elton John, entre outros, mas todas já depois do desaparecimento de Freddie.

Foi também durante este período que surgiu o primeiro álbum de Greatest Hits dos Queen, lançado em Novembro de 1981 e que teve um êxito colossal. Foi n.º 1 no Reino Unido e noutros países, e seria multi-platina em quase todos eles. Em 2006, foi declarado o álbum mais vendido de sempre no Reino Unido. Vários produtos acompanharam a saída do álbum, nomeadamente um livro, Greatest Pix, e a primeira colectânea de vídeos da banda, Greatest Flix, que incluía todos os vídeos promocionais gravados até então.

Apesar de os quatro membros residirem em Londres, a cidade de Munique (onde este álbum foi gravado) tinha-se tornado um lugar predilecto dos Queen, especialmente para Freddie, que passou ali grande parte do seu tempo. Este foi um período muito boémio para a banda, sobretudo para Freddie, que se deixou fascinar pela vida nocturna de cidade. Mas todos foram de alguma forma influenciados pelo que viveram no mundo dos clubes nocturnos locais. Brian recordaria mais tarde: «Em Munique, dávamos por nós a frequentar os mesmo clubes quase todas as noites. O Sugar Shack, em particular, exercia em nós um fascínio enorme. Tinha um sistema de som incrível, e o facto de algumas das nossas músicas não soarem muito bem ali fez-nos mudar a nossa perspectiva sobre as misturas que fazíamos e sobre a nossa música».

Freddie era o mais entusiasta de todos a explorar as tendências de sons rítmicos e grooves e, como era habitual, levou certos aspectos do funk ao limite. O álbum começa com a canção Staying Power, escrita pelo próprio, um tema dominado pelo funk ao qual Arif Mardin, o lendário produtor norte-americano que trabalhara anteriormente em discos de Chaka Khan, Bee Gees e Aretha Franklin, acrescentou instrumentos de sopro «hot and spacey».

No Reino Unido, onde foi lançado a 21 de Maio de 1982, Hot Space alcançou o 4.º lugar e foi Disco de Ouro, Foi mais bem-recebido noutros países da Europa, atingindo o 1.º lugar na Áustria e o 2.º na Holanda; o resto do continente, entrou no top 10 das tabelas.

Disc 1
1 - Staying Power  (Freddie Mercury)
2 - Dancer  (Brian May)
3 - Back Chat  (John Deacon)
4 - Boby Language  (Freddie Mercury)
5 - Action This Day  (Roger Taylor)
6 - Put Out The Fire  (Brian May)
7 - Life Is Real (Song For Lennon)  (Freddie Mercury)
8 - Calling All Girls  (Roger Taylor)
9 - Las Palabras De Amor (The Words Of Love)  (Brian May)
10 - Cool Cat  (John Deacon/Freddie Mercury)
11 - Under Pressure  (Queen & David Bowie)

​Disc 2
1 - Staying Power (Live at Milton Keynes Bowl, June 1982)  (Freddie Mercury)
2 - Soul Brother (B-Side)  (Queen)
3 - Back Chat (Single Remix)  (John Deacon)
4 - Action This Day (Live in Tokyo, November 1982)  (Roger Taylor)
5 - Calling All Girls (Live in Tokyo, November 1982)  (Roger Taylor)

(Hot Space (2011 Remaster) (Deluxe Edition))

 

SINGLES

Under Pressure foi lançado em Outubro de 1981, com uma canção pouco conhecida chamada Soul Brother. Este single depressa alcançou o primeiro lugar em Inglaterra. A mesma dupla foi um enorme sucesso internacional, liderando as tabelas na Holanda e na Argentina, e alcançando o top 10 na maioria dos países.

Roger: «É uma das melhores coisas que os Queen fizeram, e aconteceu de uma forma bastante casual, quando o David nos visitou no nosso estúdio. Enquanto pudermos continuar a fazer isto, e nos surpreendermos até a nós próprios não vamos parar».

O segundo single foi lançado em Abril e juntou Body Language e Life Is Real, ambas da autoria de Freddie. Em parte, devido à reacção negativa dos fãs perante a recente mudança de rumo musical do grupo, e em parte pelo facto de o vídeo promocional não ter sido difundido na televisão britânica por causa do seu cariz sexual, o single não passou do 25.º lugar nas tabelas do Reino Unido, O mesmo aconteceu nos Estados Unidos, onde o vídeo foi banido pela MTV e por outras estações televisivas, por ser demasiado ousado. Apesar de bastante contida para os padrões actuais, a gravação de Body Language em 1982 (realizada por Mike Hodges) foi considerada altamente controversa. Embora o vídeo não tenha passado na televisão, o single foi mais bem-recebido nos Estados Unidos, onde granjeou mais tempo de antena nas rádios do que em Inglaterra, subindo ao 11.º lugar.

A capa do single. Mostrando um modelo masculino e um feminino nus, com óleo e setas pintadas no corpo, foi também considerada demasiado explícita por alguns distribuidores americanos. Por este motivo, surgiu uma capa alternativa branca, que hoje é considerada uma raridade.

Las Palabras de Amor (The Words Of Love) surgiu como terceiro single em Julho, acompanhada de Cool Cat, e alcançou o 17.º lugar no Reino Unido. Não foi realizado nenhum vídeo promocional, porque a banda estava em digressão pela Europa. Gravaram, contudo, uma actuação no programa da BBC «Top Of The Pops».

O single seguinte foi Calling All Girls, acompanhado de Put Out The Fire, lançado exclusivamente na América, Austrália, Nova Zelândia e Canadá, em Julho. O vídeo promocional, baseado no filme de ficção científica de George Lucas THX 1138 e realizado por Brian Grant (que tinha trabalhado anteriormente no vídeo de Play The Game), não foi um dos melhores da banda, tendo merecido pouca atenção por parte do público.

O último single de Hot Space no Reino Unido, um remix de Back Chat acompanhado de Staying Power, foi editado em Agosto, mas atingiu apenas o 40.º lugar, por falta de tempo de antena e pelo seu vídeo promocional decepcionante.

​​

© 2011 - 2020 - Queen Portugal - Portal da Comunidade de Fãs Portugueses dos Queen